8-Notícias da Exposição realizada de 06 a 10 de agosto de 2007

Publicada em 03/08/2007 no MS Noticias
http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=241152

Publicada em 04/08/2007 no MS Noticias
http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=241237

Publicada em 04/08/2007 no Centro Oeste News.com.br
http://www.bbcnews.com.br/index.php?p=noticias&cat=165&id=110315

Publicada em 05/08/2007 no Última Hora News
http://www.ultimahoranews.com/not_ler.asp?codigo=59920

Publicada em 06/08/2007 no MS Noticias
http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=241295

Publicada em 06/08/2007 no Midiamax News
http://www.midiamax.com/view.php?mat_id=290065

Publicada em 07/08/2007 na Folha do Povo
Artigo em construção

6-Curiosidade: História das Bonecas

As bonecas atravessaram épocas e civilizações.
A boneca mais conhecida do Brasil é a chamada "bruxinha de pano", de fabricação caseira, precária e tradicional na época colonial, utilizada pelas crianças de baixa renda. Tornou-se, com o passar do tempo, uma marca forte da arte popular e do folclore, indicando sua regionalidade e sua etnia por meio dos tecidos e das cores das vestimentas, tipos humanos e indumentária.

No Brasil, as mulheres da tribo dos Carajás produzem bonecos de cerâmica para as filhas, com diferenciação de sexo. Os corpos das bonecas são pintados de branco, vermelho e negro para representar os seres que habitam esses mundos.

Além dessas bonecas de barro, há também os bonecos de amimais e mulheres, mas não se trata de brinquedos, e sim de enfeites e objetos de cultos.

As primeiras bonecas, como as que temos hoje, aportadas no Brasil vieram com a família real em 1808, mas eram restritas às famílias mais ricas.

As bonecas de pano eram, a princípio, objetos de magia negra herdadas da cultura africana trazida pelas escravos.

Posteriormente, passaram a ser utilizadas como brinquedos pelas crianças das famílias de baixa renda e foram se popularizando com a passagem dos tempo. Essas bonecas de pano serviram de modelo para Emília, a boneca de pano mais famosa do Brasil, personagem dos livros de Monteiro Lobato. A partir das bonecas de pano, foram produzidas bonecas de plástico e vinil, cada vez com mais movimentações.
Conheça outros tipos de bonecos:

video
Veja também
http://www.youtube.com/?v=7H-NoE-wOqU


Visitem o endereço abaixo para se aprofundar um pouco mais no universo das Bonecas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Boneca

5-VOLUNTÁRIAS

Voluntária

Entrou no grupo em:

Ana Lúcia Aversani

24 de Junho de 2004

Ângela Maria Marini Ferreira

24 de Junho de 2004

Angela Sierra Marini

24 de Junho de 2004

Elaine Aurenecy Á. S. Holanda

23 de Agosto de 2007

Elizabeth M. de Fátima

30 de Agosto de 2007

Eloísa Rezende Lino

24 de Junho de 2004

Eny Ávila V. de Paulo

Junho de 2005

Ibarrure S. Bertin

10 de Janeiro de 2007

Maria B. Holanda

Abril de 2007

Maria Beatriz B. Serafini

24 de Junho de 2004

Maria Creusa P. Baduga

Outubro de 2007

Maria do Carmo N. Gortori

24 de Junho de 2004

Maria Emilia P.B. Mesquita

Outubro de 2007

Maria Helena S. Tude de Souza

Novembro de 2007

Maria Nadir C. Oliveira

Março de 2005

Maria Rosa A. Nasser

24 de Junho de 2005

Milia Macluf Bilurg

24 de Junho de 2004

Moema Oliveira Lima

Outubro de 2007

Núbia Paiva Leite

Abril de 2006

Rose Mary F. Valente

Novembro de 2007

Sandra Jatfi da Costa

30 de Agosto de 2007

4-ACA Teresa de Ávila

A ACA (Associação dos Amigos da Criança e do Adolescente) Teresa de Ávila é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos que atualmente atende a 108 criança e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.
Esse trabalho está sendo desenvolvido há cerca de 6 anos. Atualmente o atendimento é feito somente aos sábados, em razão de ainda não estar concluída a construção de sua sede própria.
As reuniões acontecem no Centro Comunitário do Jardim Arco-Íris, onde se oferecem atividades sócio-educativas, como recreação, canto, trabalhos em pintura e educação moral; no final, serve-se um lanche para todos os participantes.
Associação dos Amigos da Criança e do Adolescente Teresa de Ávila
Srª. Elza Barbosa Coelho -Presidente
Srº. Dogeval Ferreira Holanda -Vice-Presidente
Endereço:Rua Carlos Fernando Zarur Júnior
Quadra 45,lote1 _ Taquaral Bosque_ Campo Grande-MS
Fone: 9983-4950
Colaborações:
Caixa Econômica Federal- Agência 1310, conta corrente 05/4

3-Centro de Ensino Maria Edwirges Borges

Esta foi a 1ª Entidade ajudada pela Oficina de Bonecas, atualmente ela se sustenta com recursos próprios.
O Centro de Ensino Maria Edwiges Borges é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos situada na Rua Ida Bais, 41, Bairro Nova Lima, que atende 100(cem) crianças carentes com idade de 7 a 14 anos, em período integral, oferecendo no período matutino o ensino fundamental de 1ª a 4ª Série e, no período vespertino, atividades lúdicas como :recreação, brinquedoteca, música e também atividades extra curriculares como reforço escolar, culinária, artes e Sacola do Saber.








Publicações feitas na Época:

2-ÂNGELA MARIA M. FERREIRA

A Psicóloga Ângela Maria M. Ferreira sempre esteve em meio às atividades sociais. Ela lembra que desde criança assistia a família ajudando e contribuindo para melhorar a vida dos mais necessitados. Mas a grande virada da sua vida no trabalho despertou para a realidade de que ela deveria agir com mais veemência e fazer algo maior. Surgiu o que hoje ela chama de "terapia do amor". Tudo começou com o encontro de algumas amigas para a produção de bonecas. "Todas esperavam que eu fizesse bonecas, só que eu não tinha a menor idéia de como fazê-las", diz lembrando da primeira reunião. Porém, a partir dos encontros surgiram muitas idéias que culminaram em um trabalho apreciado por crianças, adultos e idosos: a Oficina de Bonecas.
As bonecas de pano, produzidas por um grupo de aproximadamente 30 mulheres que se reúnem todas as quintas-feiras, são comercializadas e a renda é revertida para Entidades Socioeducativas de crianças com vulnerabilidade social. "Temos defeitos e qualidades, como todo ser humano, mas acredito que o voluntário tem algo a mais: a felicidade de participar e de promover mudanças, mesmo que sejam pequenas", analisa. Ângela se emociona ao lembrar que muitas pessoas do grupo nem imaginavam o que seria atuar como voluntário e que hoje são grandes colaboradoras.
Solidariedade, amor ao próximo , paz de espírito e fé são alguns dos valores que Ângela e o grupo da Oficina de Bonecas preservem como um presente especial. "À medida que vamos convivendo com pessoas diferentes de nós, nossa percepção de mundo e muitos valores vão mudando. É um processo de autoconhecimento que nos deixa mais experientes, mais sensíveis e maduros em relação aos fatos ao nosso redor. Acredito que isso seja um pouquinho do que chamamos de generosidade que é impossível de existir sem haver antes um processo de amor por nós mesmos. Porque quando nos amamos acabamos exteriorizando esse sentimento em relação a outras pessoas também", afirma Ângela.

1-COMO SURGIU A OFICINA DE BONECAS

A Oficina de Bonecas surgiu quando da ascensão à Presidência da Fundação da psicóloga Ângela Maria M. Ferreira. Diante do quadro que lhe foi apresentado -de pouquíssima receita e inúmeras despesas- ela viu-se obrigada a usar de toda sua criatividade. Lembrou-se então, de suas próprias bonecas de pano.
Aí não teve dúvida: convocou suas amigas a formarem um batalhão de choque naquela realidade, onde cada uma ofereceria o que soubesse fazer -fosse costurando, fazendo cabelos de lã, pregando um botãozinho ou uma florzinha... e elas acorreram com toda boa vontade!
Então surgiu a oficina que funciona em sua residência todas as tarde de quintas-feiras. Dali, todas partem com suas "tarefas" para fazer em casa.